domingo, 1 de junho de 2014

Mulher de Fases

Em 1999, quando os Raimundos lançaram a música Mulher de Fases, eu estava passando por um período de transição, saindo de um relacionamento de praticamente 6 anos, e deixando para trás tudo de bom que esta relação me proporcionou, mas também me abrindo para uma nova fase cheia de surpresas que eu nem imaginava viver... Porém, eu sabia que naquele momento eu precisava de uma mudança em minha vida.

Foi um período conturbado, cheio de dúvidas e dificuldades, saudades e contradições, mas também muito estimulante e divertido, cheio de novidades e novas amizades. E quando a música estourou nas rádios um grande amigo, o Vinícius, me apelidou de Mulher de Fases, pois assim estava a minha vida!

Hoje, 15 anos depois, eu vejo que, apesar de tanto tempo e de tantas experiências vividas ao longo desses anos, este título continua me caindo muito bem! E que nem tudo mudou... As dúvidas e insatisfações continuam fazendo parte dos meus dias...

Eu continuo me questionando, questionando o mundo e as pessoas... Continuo procurando um significado para tudo, uma razão para fazer ou não determinadas coisas, um motivo para certas atitudes, uma missão para a minha vida, uma finalidade para a nossa existência.

E como são as respostas que movem o mundo eu continuo em busca delas para mover a minha vida, para sair do lugar, para descobrir o novo, para conhecer novos lugares, novas culturas, novas pessoas e novas dúvidas para juntar as minhas e gerar novas perguntas, e consequentemente, chegar a novas respostas! Por isso eu gosto das dúvidas, por tudo o que elas me proporcionam!

O mais difícil é conviver com as insatisfações, elas me incomodam mais... Nada para mim é o suficiente! Apesar de ficar feliz com as minhas conquistas, eu estou sempre querendo mais da vida! Emagrecer 13 kg me deixou mega feliz, mas ainda quero perder mais 5... Viajar pelo Brasil e aqui pela América do Sul me proporcionou imensa alegria, mas quero conhecer a Europa... Trabalhar com divulgação, vendas, turismo, administração financeira e recursos humanos, foi legal, mas ainda quero aprender algum trabalho manual... Ler, por mais que eu leia, parece que sempre me falta tempo para ler todos os livros que eu gostaria... E a pilha deles ao lado da minha cama só aumenta... Leio vários deles juntos e mesmo assim não consigo dar conta, porque estou sempre comprando mais... E escrever! Escrever merece um parágrafo à parte!

Escrever me ajudou a me autoconhecer, porque ao escrever eu encontro respostas dentro de mim que nem eu mesma sabia possuir... Escrever mudou a minha vida, porque me ajudou a me libertar de bloqueios, a conhecer novas pessoas, a conquistar novas amizades, a freqüentar outros ambientes, a compreender melhor as coisas, as pessoas e o mundo. O ato de escrever me surpreende, me estimula e me dá prazer! Mas mesmo com todos esses benefícios tem épocas eu que eu paro de escrever, parece que me falta inspiração, não consigo encontrar palavras para expressar o que sinto e o que me faz ser uma Mulher de Fases...

Só sei que a Lua também é de fases... Mas mesmo assim é a minha melhor amiga e eu sei que posso contar com ela, pois me serve de inspiração e está sempre lá a brilhar! E é de luz que eu preciso para a minha vida continuar brilhando e trazendo todas as respostas para seguir nesta trajetória complicada e perfeitinha!


4 comentários:

MÁRCIO VACCARI disse...

O universo feminino é instigante... Beijo, Lú!

Lucimara Fernandes disse...

Viver é instigante, meu amigo Vaccari... rs. bjs

Anônimo disse...

Lua Adversa

Tenho fases, como a lua.
Fases de andar escondida,
fases de vir para a rua...
Perdição da minha vida!
Perdição da vida minha!
Tenho fases de ser tua,
tenho outras de ser sozinha.

Fases que vão e vêm,
no secreto calendário
que um astrólogo arbitrário
inventou para meu uso.

E roda a melancolia
seu interminável fuso!

Não me encontro com ninguém
(tenho fases como a lua...)
No dia de alguém ser meu
não é dia de eu ser sua...
E, quando chega esse dia,
o outro desapareceu...
Cecília Meireles . Querida Luluzinha, eis aqui o meu coméntário, emprestei da Cecília Meireles. Bjs.

Lucimara Fernandes disse...

André Bianchi??
Foi você quem deixou esta publicação? Me chamando de Luluzinha, me parece que sim... rs.
Obrigada, adoro este poema, pois me identifico muito! Adorei!
bjs